Cuidado para não se endividar demais na compra de um zero

Confira os caminhos para afastar os impulsos e fechar um bom negócio

Avalie os preços médios de veículos novos pelos anúncios na sua cidade
para estabelecer uma relação entre o dinheiro disponível e o carro desejado.
Se a sorte bateu à porta e há possibilidade de pagar à vista, o consumidor,
armado dos folhetos publicitários deve checar pessoalmente os preços
dando ênfase aos descontos, condições de entrega e a efetiva vantagem
econômica das promoções alardeadas.

Decidida a melhor proposta, o interessado especifica num pedido de compra
as características do automóvel pretendido e vai procurar saber se há
disponibilidade para entrega imediata ou se existe lista de espera e qual
a sua previsão.

Essas e outras informações como a descrição de acessórios básicos e
opcionais, especificações do veículo (cor, modelo, ano, chassi), valor total e
condições de pagamento têm que estar registradas no contrato ou no
pedido de compra.

 

O que diz o Procon?

As concessionárias oferecem preços promocionais para modelos básicos. Acessórios opcionais e pintura metálica ou
perolizada são, geralmente, cobrados à parte e devem ser discriminados na nota fiscal, assim como item por item dos kits promocionais ou pacotes de comodidades.

Na entrega o fornecedor está obrigado a fornecer o manual de instruções em português. Consulte-o atentando para as informações técnicas sobre o veículo, inclusive a garantia contratual e as exigências para sua validade. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) prevê garantia de 90 dias para vícios (defeitos) aparentes em produtos duráveis.

Modalidades de compra

Se o dinheiro disponível ou a poupança não foram suficientes para fazer negócio à vista e a escolha recair sobre outras modalidades, o consumidor precisa ter cuidado redobrado. E, ao fazer comparações para escolher o plano que melhor couber
no seu orçamento, é necessário utilizar o mesmo prazo de duração e o mesmo valor de entrada.

Leasing

Trata-se de um contrato de arrendamento mercantil, ou seja, há o aluguel do carro por um período pré-estabelecido, onde o cliente faz a opção de compra pagando a taxa residual que corresponde a depreciação do veículo durante a locação.

Basicamente o que ocorre é: você escolhe o modelo do veículo, o prazo de pagamento e o valor que deseja pagar. Depois que a financeira compra o veículo, ele é arrendado a você, que passa a pagar uma espécie de aluguel mensal (as prestações).

Algumas interpretações consideram que o leasing, da forma que é praticado hoje, não passa de um financiamento normal, com correção prefixada.

Financiamento

Quanto mais extenso o prazo, maior o valor total final em comparação ao valor à vista. Sendo assim faz-se indispensável um levantamento de preços com foco nos juros estipulados e no preço à vista.

As condições de pagamento, entrada, número, importância e data de vencimento das prestações devem ficar estabelecidas no contrato, assim como encargos e multas por atraso.

O financiamento pode ser feito por um banco, com crédito direto ao consumidor, ou pelas próprias montadoras, oferecido nas concessionárias.

Consórcio

Nessa modalidade não incidem juros. O crédito a receber e as prestações são calculados com base no valor do bem ou no índice contratado.

As parcelas, identificadas em percentual, compreendem além do fundo comum (dinheiro destinado a compra do bem), a taxa de administração e, não obrigatoriamente, uma parcela de fundo de reserva.

Esse fundo serve para prevenir ocasional falta de dinheiro em caixa. Existem consórcios que ainda incluem a taxa de seguro de vida. O consumidor, antes da contratação, não pode deixar de verificar junto ao Banco Central se o grupo está autorizado a funcionar e a vender cotas.

Fonte: Procon-SP

Blogs

Sem registros