Inspirado nos filmes de James Bond, suíço cria carro que anda na estrada e mergulha no mar

O suíço Frank M. Rinderknecht, da Rinspeed, criou o sQuba depois de assistir diversas vezes ao filme "007 - O Espião Que Me Amava"

Foi uma cena do filme 007 - O Espião Que Me Amava (1977) que inspirou a criação do sQuba, o primeiro carro mergulhador do mundo.  O suíço Frank M. Rinderknecht, da Rinspeed, ficava revendo e revendo em sua mente a cena do longa em que Roger Moore dirigia sob as águas um carro que instantes antes parecia ser apenas um veículo comum. "Por três décadas eu tentei imaginar como seria possível construir um carro que andasse embaixo da água. Agora, esse sonho se tornou realidade", conta ele.

Divulgação




















Para criar o sQuba, os profissionais da Rinspeed trabalharam com a empresa de engenharia suíça Esoro. O carro foi construído a partir do Exige, da Lotus. O motor a combustão foi removido para dar lugar a três propulsores elétricos. Um deles garante a locomoção em terra, os outros dois trabalham para fazer o motor submerso funcionar.

Divulgação




















Estes últimos contam com a ajuda de dois poderesos jatos subaquáticos Seabob, posicionados na dianteira do carro, e que "respiram" por meio de adufas rotativas da HS Genion (que controlam a entrada de água). Baterias de íon-lítio alimentam os motores. Segundo Rinderknecht, o sQuba é um carro de emissão zero - os lubrificantes, inclusive, são biodegradáveis.

Divulgação




















Em terra, sQuba conta com molas e amortecedores inoxidáveis da KW e largos pneus Pirelli em rodas da AEZ feitas sob medida. Mas na água, o carro se transforma. Para deixar os ocupantes à vontade, o moderno interior do veículo da Strähle + Hess é resistente à água salgada. Até madrepérola foi usada no acabamento interno.

Funcionamento
O funcionamento do sQuba é simples. A pessoa dirige o carro até a água e então o veículo boia. Para fazê-lo mergulhar, é só abrir uma das portas que ele começa imediatamente a submergir. O motorista e o passageiro respiram graças a um tanque integrado de ar comprimido.

Divulgação




















"Por razões de segurança, o veículo foi construído sem teto para que os ocupantes possam sair rapidamente em caso de uma emergência. Se ele fosse fechado, abrir uma porta seria impossível", explica Frank M. Rinderknecht. Além disso, se o sQuba fosse um carro fechado, seu peso seria muito maior e sua velocidade bem menor. O volume de dois metros cúbicos seria equivalente a duas toneladas. Sem ocupantes, o sQuba começa a flutuar automaticamente.

Divulgação





















Em terra, a velocidade máxima do sQuba é de 120 km/h e na água, 6 km/h. Ele pode ficar até 10 metros embaixo da água. O sQuba é apenas um carro conceito, não está à venda.

 

Leia mais:
>> Hyundai revela carro à prova de zumbis
>> Você compraria um carro com três portas?
>> Anuncie seu carro no Pense Carros

Fonte: PENSE CARROS
Comente: