"Amaciar" o motor do carro novo: isso existe mesmo ou é lenda?

Processo não melhora o desempenho, mas ajuda a liberar as asperezas da superfície, diz especialista

Quando o carro é novo, a impressão é de que o motor precisa entrar nos eixos. Nesse momento, entra o já famoso processo de amaciamento. Ao contrário do que se pensa, isso não quer dizer melhorar o desempenho do veículo, mas sim fazer com que o motor perca as asperezas da superfície, acomodando suas partes que têm movimento. Ou seja, todo motor é amaciado, só depende do motorista fazer da maneira correta.

motor

Segundo o professor de engenharia mecânica da Unisinos, Walter Fontana, todo motor que sai da montadora tem rugosidades. Nas primeiras vezes que suas peças entram em contato, tem um desgaste mais rápido do que o do restante de sua vida útil. Esse desgaste já é esperado e serve para que a superfície solte partículas e limpe sua aspereza.

“Parte dessas partículas vai para a bomba de óleo. Amaciar o motor significa cuidar as primeiras acelerações do carro, para fazer uma troca de óleo mais cedo, mandando embora a sujeira que está na bomba”, explica Fontana. O manual do carro traz as informações sobre como acelerar na primeira vez para não desgastar demais o motor.

Com o amaciamento, as peças se acomodam e o entram na forma necessária para o desempenho esperado. O recomendado, geralmente, é não ultrapassar a marca de 4.000 rpm. “Os carros novos sempre apresentam material particulado, mesmo que em uma taxa constante”, lembra o professor.

motor

Motores flex ou a diesel não apresentam diferença em relação aos modelos comuns. No entanto, o processo de fabricação do material de superfície, nos últimos tempos, apresenta uma melhora na qualidade. Com isso, os carros novos teriam um menor tempo de amaciamento. Esse fator também contribui sob o ponto de vista ambiental, pois reduz as trocas de óleo ao liberar menos partículas para a bomba.

Em alguns modelos novos, o manual sugere uma primeira troca de óleo mais cedo, fazendo parecer desnecessário o amaciamento. “Às vezes aparenta que não precisa de amaciamento, mas ele está escondido no processo. Ele é inevitável, pois o motor precisa acomodar as asperezas”, conclui Fontana.

Antes de sair rodando com o veículo novo, a principal dica é ler as orientações do manual. Nele estarão as indicações de velocidade nos primeiros quilômetros rodados, para que seu motor se acomode da maneira correta, aumentando sua vida útil e garantindo o desempenho.

Leia mais
>> Fique por dentro do Guia do Motor
>> Gasolina adulterada prejudica o motor
>> E.torQ: estímulo à adrenalina

Fonte: Pense Carros
Comente: